CATEQUESE LITURGICA
NOTICIAS E EVENTOS
APOSTILA/ARTIGO
CANTOS-MISSA
A PRÁTICA
BIBLIA E CATECISMO
DICAS/CURIOSIDADES
DINÂMICAS
DOCUMENTOS
FORMAÇÃO- PAROQUIA
LIVROS
LITURGIA E HOMÍLIA
PALESTRAS
PARÁBOLAS/ ESTÓRIAS
SORTEIOS
VÍDEOS CATEQUESE
VÍDEOS LITURGIA
VÍDEOS ENGRAÇADOS
NOSSO BATE PAPO
PARCEIROS
SITES LEGAIS
LIVRO DE VISITAS
MATERIAL ESPECIAL
Fale conosco

DINÂMICAS PARA GRUPOS DE CATEQUESE, ENCONTROS E REUNIÕES.
 
ENTRE SEMPRE NESTE LINK PARA VER AS NOVAS DINÂMICAS.

A teia da amizade

Dinâmica de apresentação do grupo

Objetivo: favorecer a apresentação dos integrantes de um grupo.

- Dispor os participantes em círculo. O coordenador toma um novelo (rolo, bola) de cordão ou lã. Em seguida prende a ponta do mesmo em um dos dedos de sua mão.

- Pedir para as pessoas prestarem atenção na apresentação que ele fará de si mesmo. Assim, logo após de se apresentar brevemente, dizendo quem é, de onde vem, o que faz etc., joga o novelo para uma das pessoas à sua frente. Esta pessoa apanha o novelo e, após enrolar a linha em um dos dedos, irá repetir o que lembra sobre a pessoa que terminou de se apresentar e que lhe atirou o novelo. Depois, essa segunda pessoa irá se apresentar, dizendo quem é, de onde vem, o que faz.

- Continuar, até que todos do grupo se conheçam. Como cada um atirou o novelo adiante, no final haverá no interior do círculo uma verdadeira teia de fios que os une uns aos outros.

- Pedir para as pessoas dizerem o que observaram; o que significa a teia; o que aconteceria se um deles soltasse seu fio.

- Por último, que mensagem tiramos desta teia da amizade? Fonte: mundojovem

 
Jogo da verdade
Objetivo: Conhecimento mútuo; desinibição.

Participantes: 25 pessoas

Material: Relação de perguntas pré-formuladas, ou sorteio destas.

Descrição: Apresentação do tema pelo coordenador, lembrando de ser utilizado o bom senso tanto de quem pergunta como quem responde. Escolhe-se um voluntário para ser interrogado, sentando numa cadeira localizada no centro do círculo (que seja visível de todos), o voluntário promete dizer somente a verdade, pode-se revezar a pessoa que é interrogada se assim achar necessário. Após algumas perguntas ocorre a reflexão sobre a experiência. Fonte: catequisar.com.br

 

Cumprimento criativo
Objetivo: Forma diferente de um cumprimento.

Participantes: Indefinido.

Tempo Estimado: 25 minutos.

Matéria: Musica animada.

Descrição: O apresentador explica ao grupo que quando a música tocar todos deverão movimentar-se pela sala de acordo com o ritmo da mesma. A cada pausa musical. Congelar o movimento prestando atenção a solicitação que será feita pelo apresentador. Quando a Musica recomeçar atender a solicitação feita.
O apresentador pedirá formas variadas de cumprimento corporal a cada parada musical.
Exemplo:
-Com a palmas das mãos;
-Com os cotovelos;
-Com os pés;

Após vários tipos de cumprimento, ao perceber que se estabelece no grupo um clima alegre e descontraído, o apresentador diminui a música pausadamente, pedindo a cada pessoa que procure um lugar na sala para estar de pé, olhos fechados, esperando que a respiração volte ao normal. Abrir os olhos, olhar os companheiros, formar um circulo, sentar.

Comentar o exercício:
-O que foi mais difícil executar? Porque?
-O que mais gostou?
-O que pode observar?  Fonte: catequisar.com.br

 

 

Castigo
Objetivo: Amar o próximo como a si mesmo; Não desejar para o próximo o que você não deseja para si mesmo.

Material: Pedaços de papel e caneta.

Desenvolvimento: Distribui-se um pedaço de papel para cada um.
Diz a todos o seguinte: Somos todos irmãos não é? Portanto, ninguém aqui vai ficar chateado se receber um castigo do irmão. Então vocês vão escolher uma pessoa, e dar um castigo a ela.
Isso será feito da seguinte forma: no papel deverá ser escrito o nome de quem vai dar o castigo, o castigo e o nome de quem vai realizar o castigo.
Após recolher todos os papéis o animador fala o desfecho da dinâmica:
Acontece que o feitiço virou contra o feiticeiro, portanto quem deu o castigo é que vai realizá-lo.

Obs: Caso a pessoa não queira realizar o castigo ela receberá um castigo do grupo todo.

Mensagem: O que não queremos para nós, não desejamos para os outros. Fonte: catequisar.com.br


Teia Amizade
 
Material
Um rolo (novelo) de fio ou lã.

Passos
1- Dispor os participantes em círculo.
2- O coordenador toma nas mãos um novelo (rolo, bola) de cordão ou lã.
3- Em seguida prende a ponta do mesmo em um dos dedos de sua mão.
4- Pedir para as pessoas prestarem atenção na apresentação que ele fará de si mesmo. Assim, logo após se apresentar brevemente, dizendo quem é, de onde vem, o que faz etc, joga o novelo para uma das pessoas à sua frente.
5- Esta pessoa apanha o novelo e, após enrolar a linha em um dos dedos, irá repetir o que lembra sobre a pessoa que terminou de se apresentar e que lhe atirou o novelo.
6- Após fazê-lo, essa segunda pessoa irá se apresentar, dizendo quem é, de onde vem, o que faz etc...
7- Assim se dará sucessivamente, até que todos do grupo digam seus dados pessoais e se conheçam.
8- Como cada um atirou o novelo adiante, no final haverá no interior do círculo uma verdadeira teia de fios que os une uns aos outros.

Avaliação
1- O que observaram?
2- O que sentiram?
3- O que significa a teia?
4- O que aconteceria se um deles soltasse seu fio?
 
Aprendendo o nome

Passos
1- Animador solicita que o grupo, de pé, forme um grande círculo.
2- A seguir, dá início ao exercício: dá um passo à frente, diz seu nome, acompanhado de um gesto com as mãos ou com todo o corpo, quando então as pessoas do grupo repetem em côro o nome do animador e fazem o mesmo gesto.
3- Prosseguindo, a pessoa à direita do animador diz seu nome e cria um novo gesto. O grupo repete o nome e o gesto do colega, e assim sucessivamente até todos se apresentarem.

Avaliação
1- Comentar a respeito da técnica.

 
A palavra chave

Material
Oito Cartões para cada equipe. Cada um deles contém uma palavra: Amizade, liberdade, diálogo, justiça, verdade, companheirismo, bravura, ideal, etc. Os cartões são colocados em um envelope.

Passos
1- O animador organiza as equipes e entrega o material de trabalho.
2- Explica a maneira de executar a dinâmica. As pessoas retiram um dos cartões (do envelope), cada qual fala sobre o significado que atribui à palavra.
3- A seguir, a equipe escolhe uma das palavras e prepara uma frase alusiva.
4- No plenário, começa-se pela apresentação de cada equipe, dizendo o nome dos integrantes e, em seguida, a frase alusiva à palavra escolhida.

Avaliação
1- Para que serviu o exercício?
2- Como estamos nos sentindo?

 
 
 
Quem sou eu
 
Passos
1- Cada um recebe uma folha com o título: “Quem sou eu?”
2- Durante 10 minutos cada um escreve cinco itens em relação a si mesmo, que facilitem o conhecimento.
3- A folha escrita será fixada na blusa dos participantes.
4- Os componentes do grupo circulam livremente e em silêncio pela sala, ao som de uma música suave, enquanto lêem a respeito do outro e deixa que os outros leiam o que
escreveu a respeito de si.
5- Logo após reunir 2 a 3 colegas, com os quais gostariam de conversar para se conhecerem melhor. Nesse momento é possível lançar perguntas que ordinariamente não fariam.

Avaliação
1- Para que serviu o
exercício?
2- Como nos sentimos?
 
 
Epitáfio
 
Passos
1- O coordenador distribui uma folha de sulfite para cada participante do grupo e explica que cada um deve escrever seu epitáfio (lépide de seu túmulo).
2- Os participantes preparam seu epitáfio. Todos devem fazê-lo.
3- Uma vez escrito, prendem o epitáfio junto ao peito e passeiam pela sala, a fim de que todos leiam o epitáfio de todos.
4- No passo seguinte, as pessoas se reúnem, aos pares, com aqueles cujo epitáfio tenha coincidências com o seu. Conversam durante seis minutos.
5- Feito isso, a critério do coordenador cada par poderá reunir-se a outro e conversar por 10 a 12 minutos.

Avaliação
1- O que aprendemos com esta dinâmica?
2- Como nos sentimos após essa experiência

Todos os direitos reservados 2017


PALESTRAS CATÓLICAS